sábado, setembro 16, 2006

Dor

Lagrimas escorrem-lhe pelo rosto
oh.... como sois bela
digna de pintar numa tela
apesar de tal desgosto.

Não fosse esse monstruoso ser
que teima em seu coração arder
e na noite seria eleita
a estrela que no céu se deita

E lá vai ela...
tal qual a cinderela
rendida ao monstruoso ser
que teima em seus sonhos aparecer

Tenebrosa químera a enfeitiça
elevando à loucura o seu amor.
Será que algum dia lhe farão justiça
arrancando do seu peito o punhal da dor?

15 Comments:

At setembro 18, 2006 8:36 da tarde, Blogger VEM SONHAR COMIGO said...

Claro que sim, ou não fosses a Estrela eleita para alegrar o Céu..,

Beijinho
Doceando

 
At setembro 19, 2006 9:24 da manhã, Blogger Dagarman said...

Bonito poema, parabens.

 
At setembro 19, 2006 2:40 da tarde, Anonymous Luamar said...

Gostei muito do teu blog e especialmente deste poema. Beijinhos

 
At setembro 20, 2006 12:34 da tarde, Blogger sentidos said...

Infelizmente o amor e dor andam sempre juntos.Gostei teu espaço e voltarei...

 
At setembro 20, 2006 8:59 da tarde, Blogger Angela said...

Descobri o teu cantinho através de um comentário que deixaste no blog "Palavras Soltas" da Luamar. Como sou muito curiosa, cliquei no teu nome! E aqui estou eu!
Gostei muito do que li.
Passarei por cá com certeza mais vezes.

Beijinhos.

 
At setembro 21, 2006 12:50 da manhã, Blogger Lord of Erewhon said...

Não é bom ser cinderela... :)=

 
At setembro 21, 2006 11:29 da manhã, Blogger PAULO SANTOS said...

doce poema!
Gostei! imensamente!


um doce beijo, neste dia chuvoso!

Paulo

 
At setembro 21, 2006 1:02 da tarde, Blogger o alquimista said...

A dor e o amor andam sempre juntos e são tão fortes os dois

Doce beijo

 
At setembro 21, 2006 3:22 da tarde, Blogger AS said...

As dores do amor são tais
que ferem como punhais...

O teu poema está belissimo!

Terno beijo

 
At setembro 21, 2006 7:58 da tarde, Anonymous Creep said...

Ola a todos,
cara Venus, desculpa nunca mais ter visitado o teu blog.
Este teu espaço continua a crescer a olhos vistos, não deixes no entanto, que o seu crescimento perturbe a sua qualidade. PArabens.
Relativamente ao poema, devo dizer-te que está muito bonito, gostei.
Para dar uma opinião relativamente a esta dor que tu mencionas seria necessário muitas horas de reflexão e escrita para tentar transmitir uma ideia válida. No entanto, resumindo, a poesia e a dor sempre ficaram bem juntas, e quando trabalhadas desencadeiam um dos processos mais belos, a sensibilidade num conjunto de palavras. Espero ter contribuido um pouco para o desenvolvimento deste tópico. Para quem estiver interessado, apareça no meu blog (creeping-life.blohspot.com). Desculpa Venus, por estar a fazer publicidade.

Beijos e abraços a todos...

 
At setembro 21, 2006 9:36 da tarde, Blogger venus said...

obrigada a todos pela visita...
caro creep relativamente ao crescimento deste blog devo-te dizer que para mim tambem foi inesperado, quanto á sua qualidade, se é que posso falar disso, em nada irá mudar na medida em que não escevo para agradar nem snsibilizar ninguem é apenas uma forma de liberdade e expressão d que me incomoda.

não tens que pedir desculpa pela publicidade, eu propria ja a fiz no post anterior, e acho que será uma boa visita para os interessados.



A dor, o amor e a poesia, realmente andam, desde sempre, de mãos dadas. foram uma espécie de triade, de elo tão forte que nada nem ninguem cnsegue quebrar.


a todos o meu obrigada e beijinhos

 
At setembro 22, 2006 1:01 da tarde, Blogger missixty2000 said...

O punhal irá sair quando estiver outro pronto para ser cravado....
e tu sabes o que é amar?

 
At setembro 22, 2006 5:10 da tarde, Blogger António Rosa said...

INFORMAÇÃO A TODOS OS PARTICIPANTES DO DESAFIO “QUE É O AMOR?”


Parabéns a si. Vamos ter livro.

58 autores de blogues responderam positivamente ao desafio de escreverem um texto sobre o amor.

Aqui fica o meu agradecimento por ter participado.

Agora começa a parte editorial do livro. E aqui temos o primeiro assunto a ser resolvido.

A maioria dos autores não deu atenção ao meu pedido de se escreverem TEXTOS CURTOS, já que cada autor teria direito apenas a uma página do livro.

Portanto, a primeira coisa a ser feita é reduzirem os vossos textos, assim:

1) Os que escreveram textos corridos podem utilizar até um máximo de 90 palavras.

2) Os que escreveram em poesia podem dispor de um máximo de 16 linhas (versos) com cerca de 8 palavras cada (com os artigos definidos e indefinidos).

3) Podem aproveitar a oportunidade e escrever novos textos, mesmo que sejam diferentes do anterior e que não saiam do tema “Que é o amor?”.

Lamento o trabalho que terão com estas alterações. Editar, também passa por estas situações.

Na página de cada autor, além do seu texto, aparecerá os seus dados bloguísticos:

- Nome ou nick name que consta no blogue,
- Título do blogue,
- Endereço web do blogue.

A partir de agora, todas as questões relacionadas com o que acima escrevi, deve ser tratado por e-mail.

Meu e-mail: antónio.rosa@anjo-novalis.com


Um abraço e um muito obrigado

António Rosa

 
At setembro 22, 2006 6:46 da tarde, Blogger venus said...

missixty2000, o amor é algo de dificil explicação...
é algo que deve ser vivido, sentido e partilhado, são as acções que o explicam e não as palavras.
sim eu sei o que é amar.
eu amo e muito...

o meu proximo post será sobre o amor, na medida em que contruí um texto para o desafio do sr. António rosa e irei partilha-lo aqui

 
At setembro 22, 2006 7:24 da tarde, Blogger Ari said...

Vim conhecer esta tua casa.

...adorei a tua poesia.

beijokas

 

Enviar um comentário

<< Home

online